Empreender com propósito: sustentabilidade com Fabíola Pecce

Criar uma empresa com um objetivo de gerar um impacto positivo no mundo é o que muitas mulheres têm feito, no Brasil e no mundo. Aliar a vontade de tirar um projeto do papel e lutar por uma causa que acredita é a saída de muitas empreendedoras para a realização profissional e pessoal.

 

Uma mulher reconhecida por esse trabalho com propósito é a Fabíola Pecce, de Porto Alegre. Ela fundou a Oficina Pasárgada para promover cursos, eventos e consultorias para ajudar pessoas a empresas e repensarem seus hábitos, visando uma vida mais sustentável.

 

Confira abaixo a nossa conversa com Fabíola e se inspire nessa trajetória!

 

Como foi sua decisão de atuar com sustentabilidade?

 

Eu estava no Comércio Exterior e via que aquilo não fazia mais sentido para mim há muito tempo. Eu vinha adoecendo física e mentalmente e percebi que eu precisava fazer novas escolhas. Para mim foi muito natural o caminho de uma gestão ambiental, até como se fosse uma visão de mercado. 

 

Eu tinha certeza que eu queria trabalhar com alguma coisa de ecologia, meio ambiente. E foi uma jornada difícil, porque em dois anos de gestão ambiental eu ainda olhava e pensava “nossa, mas o que eu vou fazer nesse cenário?”.

 

Eu vinha de uma formação de administração, com habilitação em Comércio Exterior, e quando eu pensava em sustentabilidade era biológico, era química, poluição, e eu pensava que eu não tinha nenhum conhecimento nesses temas. Então por muito tempo eu fiquei sem saber qual seria de fato a contribuição que eu poderia dar nesse mercado. Até que um dia eu escutei uma frase que falava que “lixo só era lixo se estivesse no lugar errado” e aquele dia eu não dormi.

 

Eu pensei “nossa, eu tenho 19 anos de logística” e eu fazia uma coisa chamada “carga fracionada”, que é uma carga que não sozinha enche um contêiner, tinha que combinar vários tipos, tinha que seguir regras internacionais, porque ia entrar num navio… E quando eu escutei essa frase, eu pensei “é isso mesmo, vou colocar o lixo no lugar certo”. Foi uma decisão pensada e muito batalhada. Descobri que toda profissão pode contribuir com sustentabilidade, cada um tem que olhar para a sua e identificar qual é o ponto de convergência com esse tema.

 

fabiola-pecce

Qual é o maior desafio de trabalhar na parte de educação e consultorias?

 

Acho que educação e consultorias em sustentabilidade, especificamente, é um mercado em formação. A gente tem muitas pessoas dando conteúdo de graça, falando sobre o problema. Eu abri a Pasárgada para falar de solução, antes só se falava de problema, era quase terapia em grupo.

 

Eu tenho que compreender que esse é um tema de interesse coletivo, funciona melhor como seminários, congressos. O maior desafio é encontrar esse nicho. Onde estão essas pessoas que querem transformar e pagar por isso. Mas esse é o desafio de diversos empreendedores, existem nichos mais populares. Eu tenho esse desafio por ter também muito conteúdo de graça e de descobrir quem paga por isso, identificar minha persona.

 

Como você tem utilizando a internet para aumentar o alcance do seu projeto?

 

A gente teve um poder de reação dentro da Pasárgada. A gente chegou a devolver as inscrições do cursos que iria acontecer, o Todo Lixo é um Erro de Design, não tive a agilidade na transformação desse conteúdo em digital. Estou descobrindo como fazer isso.

 

Tem todo o desenvolvimento de conteúdo, acho que os cursos que vou lançar no digital não são os mesmos cursos que a Pasárgada já tinha. A gente foi convidado de clientes e parceiros para participar de lives, foi muito legal. Os contatos são de Fortaleza, Florianópolis, Recife… A fronteira está sendo quebrada, mas ainda a passos lentos.

 

Comprei um curso de como fazer conteúdo digital, como fazer lançamentos, então em 90 dias vamos ter novidades. Mas nesse meio tempo são as lives que estão segurando a nossa relevância.

 

Que outras mulheres são uma referência para você?

 

Bom, eu me lembro sempre, muito Brigitte Bardot, que foi uma das primeiras modeletes a chamar atenção para a causa ambiental, na época muito mais dos animais. Mas sem querer trazer política, uma guerreira forte que temos no Brasil no meio ambiental, de uma maneira estratégica e inteligente, é a Marina Silva. Ela tem um olhar muito estratégico em como levar o desenvolvimento brasileiro mantendo a floresta em pé.

 

Como mulheres empreendedoras podem tornar seus negócios mais sustentáveis?

 

As mulheres empreendedoras podem fazer isso da mesma maneira que o homem, mas as habilidades femininas, como empatia e inclusão, facilitam que essas coisas sejam introduzidas. A partir desse olhar, faz mais sentido que o negócio tenha propósito e a construção de uma marca mais sustentável.

 

E você, como tem aplicado a sustentabilidade na sua empresa? Se quiser uma empresa mais inserida no mundo digital, conte conosco da Velvet Comunicação e, para uma marca mais verde, conte com a Pasárgada!

Os livros recomendados por empreendedoras para os dias em casa

Sabemos que adquirir novos conhecimentos é fundamental para quem está empreendendo. Em tempos de afastamento social, ler pode ser o melhor passatempo para se distrair, aprender e melhorar na vida profissional e pessoal.

Por isso, convidei quatro mulheres donas de negócios para compartilharem seus livros favoritos de empreendedorismo e te inspirar a criar esse hábito na sua quarentena!

87469713_10207635163394586_3960846813493198848_n

Cintia Del Pino – Proprietária do Acervo Olinda

Eu gosto mesmo é de ler livros sobre autoconhecimento, acabei de ler A Alma Indomável do Michael A. Singer, acho fundamental para que possamos trabalhar com propósito de vida, dessa forma conseguimos chegar onde queremos e felizes.

82218722_3232760826817408_6630132549454659584_n

Karina Missel – Proprietária da ConnectBe Digital

O Milagre da Manhã, muito bom para a vida, mudou a minha! E o Pai Rico, Pai Pobre, mudou minha vida financeira. Também recomendo A Bíblia das Vendas, melhorou minhas vendas.

72420271_500307057489705_8405007546640760832_o

Thais Canabarro – Maquiadora

Sobre negócios tem um livro que eu to louca pra comprar que é o Ouse ser diferente e não tenho dúvidas que vai ser meu favorito, ele é do Pedro Superti . O Pedro tá fazendo todo dia lives (magic mornings) durante a quarentena sobre como sobreviver em meio à crise, são simplesmente perfeitas e o que ele fala nas lives são baseadas no livro.

69793300_10219974119252817_1621266973608378368_o

Thaynara Ayres – Organizadora de eventos

O livro que mais me tocou nos últimos tempos foi o Coragem para ser Imperfeito. Fez com que muitas fichas caíssem e também me fez mais atenta às pessoas.

Dicas da contadora Maria Luisa Justo aos empreendedores durante a pandemia

Vivemos tempos de incerteza e, durante esses períodos, é sempre bom ouvir quem está passando pelo mesmo que a gente. Por isso trouxe para cá minha conversa com Maria Luisa Justo, contadora de Porto Alegre que jé está habituada ao trabalho home office e dá dicas sobre organização das finanças nesse momento!

1 – Você já trabalhava em home office antes da pandemia? Qual sua dica para ser produtiva em casa?

Sim eu já trabalhava em home office antes da pandemia, a dica que eu dou é ter foco nas questões do trabalho, sem se deixar distrair com questões domésticas, assim sendo, deve se ter os mesmos horários como se estivesse em um escritório.

2 – O que é mais importante para um empreendedor que está começando agora, em termos de contabilidade?

Considero o mais importante para um empreendedor num momento com tantas incertezas, seria elaborar um bom plano de negócios com todos os itens necessários como: gastos, custos do negócio, metas claras e bem definidas, adaptações de vendas para online, considera-se hoje o canal online, um ótimo sistema de venda, empresas de comércio devem obrigatoriamente ter este canal e as de serviço também tem que se adaptar a este segmento.

3 – Como faz para ter um bom relacionamento com seus cliente e fidelizá-los?

Acho que para fidelizar um cliente, temos que auxiliá-lo e dar suporte nas etapas do negócio onde o cliente achar necessário, também procurar conhecer seu negócio, para assim fornecer relatórios úteis ao negócio.

4 – O que acha que é o maior diferencial que uma mulher empreendedora pode ter?

Acredito que um diferencial que a mulher empreendedora possui é a sensibilidade feminina, enfim um olhar mais humano.

5 – Qual dica você dá para que as empresas sobrevivam à crise?

Sempre indico no mínimo é abrir uma planilha de Excel com todas as anotações de gastos, custos, previsão de vendas, esta planilha é como ter um retrato da empresa. Outro fator importante é sempre observar as necessidades do público alvo, porque mais do que nunca o cliente é um dos motivos da Empresa existir.

Empreendedoras contam os filmes favoritos para inspirar na quarentena

Ganhou tempo em função da quarentena? Que tal se inspirar vendo filmes de empreendedorismo? Para te ajudar, convidamos cinco empreendedoras e elas falaram seus filmes favoritos para inspirar quem está empreendendo. Confira:

 

Aurecleni Leite – Personal Shopper de Beleza, Saúde e Bem-estar

78924162_3624507644227741_3593232453730304000_n

Indico o filme Joy: Um Nome de Sucesso. Fala de perseverança, determinação, buscar seus sonhos e objetivos. Transformar suas ideias em grandes oportunidades e negócios, agregar valor.

Catarina Ruter – Mentora de negócios para mulheres

37304841_2114718691890675_7295870441887891456_n

Indico a série Self Made, sobre a vida de Madam C. J. Walker. Vale total para esse mundo do empreendedorismo. É uma história incrível para esse momento de coronavírus, de lidar com adversidades. Faz muito sentido.

Cristina Porto Vesz – Consultora estratégica para mulheres

91941589_2121634607982007_6569180950570205184_o

Tem um filme que eu gosto muito que é sobre a Coco Chanel e se chama Coco antes de Chanel. É muito interessante ver a história dela antes da fama, como ela teve de se impor em um mundo masculino, onde trabalhar não era “coisa de mulher” e como ela impôs sua vontade de trabalhar com delicadeza e personalidade, se tornando o ícone que ela representa até hoje!

Manoela Doná – Empresária no Triptofanos e criadora do @mulheres.de.alcance

82279089_2481386968656740_8997921811849019392_n

O meu preferido é o À procura da Felicidade, porque o propósito maior da vida é ser feliz, mas não significa que isso não exija superação e muito trabalho!

Michele Marques – Analista Comportamental e Mentora de Carreiras

48391806_2291422077587511_8122307430508920832_o

Um filme bem marcante para mim foi À procura da Felicidade. Me senti desacreditada muitas vezes durante a minha história, assim como muitas pessoas, e esse filme é inspirador pela persistência e principalmente pelo desejo de Chris em realmente conquistar um lugar melhor, em acreditar que ele podia ser quem quisesse e ele foi lá e fez.

Outro filme que amei foi O menino que descobriu o vento, pela vontade genuína que Malawi tem em buscar alternativas para o vilarejo onde vivia e melhorar a vida de todos, ele foi atrás do que precisava, buscou conhecimento necessário para transformar uma ideia em algo que repercutiu positivamente na vida das pessoas.

Quando a organização vira negócio: a história de Cíntia Dias

Adoramos trazer histórias de mulheres empreendedoras por aqui! Hoje vamos falar sobre a Cíntia Dias, paulista que criou o Mundo Organizado, que ajuda as pessoas a terem mais organização para facilitarem a rotina e serem mais produtivas. Confira a conversa que tivemos com ela:

Como surgiu a ideia de se tornar personal organizer?

Sempre fui organizada, desde criança adoro organizar coisas, mas nunca achei que conseguiria organizar o acervo de outras pessoas, descobri que personal organizer existia como profissão há uns 5 anos atrás e na época trabalhava em um local que amava, nem cogitava sair da USP (Universidade de São Paulo) onde eu trabalhava na época para me aventurar em outra profissão.

Em 2018, namorando um gaúcho resolvi que viria morar em Porto Alegre no início de 2019, aí comecei a me preparar para deixar a tão amada biblioteca e a cidade de São Paulo, o amor pela organização falou alto e resolvi fazer o curso de personal organizer e chegar em uma nova cidade com uma nova profissão.

Qual é a melhor parte de empreender para você?

A melhor parte de empreender é me desafiar todos os dias, me reinventar constantemente e estar sempre disposta a mudar, vencer cada desafio que a vida nos coloca.

E qual é o maior desafio?

O meu maior desafio foi descobrir tudo, em uma cidade nova tenho desafios todos os dias, ainda não me acostumei com o jeito das pessoas aqui, os paulistas são mais desbravadores, gaúchos não confiam muito em pessoas que não conhecem, então estou tentando fazer uma rede de amizades e fortalecer meus laços com as pessoas e com a cidade.

Qual a importância da organização para as mulheres empreendedoras?

Organização é importante para todo mundo, quanto mais atarefada é uma pessoa mais ela precisa de organização, e sabemos que mulheres empreendedoras acumulam muitos cargos, por isso a organização é fundamental, desde a hora que acorda e tem a mão todo seu aparato para se preparar para o dia até a organização das suas finanças pessoais e da empresa. Não dá para perder tempo procurando objetos, roupas e contas, tudo tem que estar ao alcance dos olhos e fácil de localizar.

Que dica dá para quem deseja de organizar mais no trabalho e não sabe como?

Comece pela sua mesa, não dá para trabalhar em uma mesa desorganizada, depois verifique a área de trabalho do computador, assim como a mesa ele deve estar limpo de distrações, somente com o necessário para trabalhar, crie o hábito de todo dia organizar um pouquinho, assim como uma casa se mantem limpa por mais tempo se a gente limpa um pouquinho todo dia, a organização também se mantem, organize a mesa todo dia antes de encerrar seu expediente, quando chegar no dia seguinte já terá uma sensação mais agradável e iniciará seu trabalho com mais disposição.

E você, se considera uma pessoa organizada? Conte para nós nos comentários!

Dieta ao Ponto: iniciativa de nutricionista para difundir informação

Está pensando em iniciar um projeto de conteúdo na internet? Essa pode ser a melhor estratégia para construir autoridade e atrair mais clientes para a sua empresa. Hoje vamos falar sobre o projeto Dieta ao Ponto, da nutricionista Josiane Mahl, cliente da Velvet. Ela cria conteúdos com frequência para auxiliar pacientes e aumentar seu alcance. Confira o bate-papo que tivemos com ela sobre a iniciativa:

 

Como surgiu o Dieta ao Ponto e com qual propósito?

O Dieta ao Ponto surgiu a partir de uma ideia de unir os conteúdos da loja HD-Fit Suplementos com os meus. Nós já tínhamos a parceria e muitas ideias juntos e cada um tinha (e ainda tem) seus próprios canais de comunicação (Facebook e Instagram), mas tínhamos vontade de ampliar (site e YouTube), por isso decidimos nos unir e ampliarmos nosso alcance juntos. O propósito do Dieta ao Ponto é difundir informações com base cientifica, tendo como raiz uma nutrição real e acessível a todos. Tudo isso “sem frescura” e  sem modismo como gostamos de enfatizar.

 

Quem mais além de você participa do projeto?

A loja HD-Fit Suplementos participa ativamente do projeto criando conteúdos, apoiando os eventos e palestras e divulgando nosso trabalho. Atualmente também convidamos uma psicóloga e um educador físico para nos apoiar na geração de conteúdos e participação em futuros eventos e novos projetos.

 

Como faz para gerenciar os atendimentos e a criação de conteúdo?

Normalmente eu fecho minha agenda em horários específicos para que possa trabalhar na criação de conteúdos e gravação de videos. É complicado, tem semanas que é impossível (hehe). Em semanas mais agitadas acabo dando prioridade aos atendimentos e as necessidades dos meus pacientes que estão em acompanhamento, mas sempre que possível compartilho algo nem que seja rapidamente para manter nosso público conectado com a gente.

 

Qual a importância da criação de conteúdo para o seu negócio?

Infelizmente muita gente fora da área acaba divulgando conteúdo de péssima influencia relacionado a alimentação e nutrição. Eu acredito que além da necessidade de divulgação do meu trabalho eu tenho o dever de difundir a nutrição real com base cientifica e sem terrorismo.  As mídias sociais são muito uteis para que o cliente me conheça antes de comprar o meu serviço e possa avaliar se a minha visão da nutrição vem de encontro ao que ele procura.

 

Que dica você dá para quem está pensando em iniciar um portal também?

Inicie. Apenas isso. As vezes a gente se limita por medo, isso é normal, mas nunca podemos permitir que o medo nos paralise e nos impeça de pelo menos tentar. Quando a gente inicia e começa a interagir com o publico fica mais fácil de entender o que esperam da gente e quais conteúdos são mais interessantes para eles, por isso, a minha unica dica é essa: não espere se sentir 100% seguro, não espere o medo passar, acredita que vai dar certo e entrega teu melhor!

 

Empreendedora, cuide da sua saúde mental

Setembro é o mês oficial da prevenção ao suicídio e a saúde mental vira pauta em muitos lugares e grupos sociais.

Uma das coisas que pode desencadear a depressão e o transtorno de ansiedade é o estresse causado pelo trabalho. Por isso, como nós da Velvet trabalhamos direto com empreendedoras, viemos trazer algumas reflexões sobre o assunto.

Convidamos a psicóloga Laís Garcia para falar um pouco sobre saúde mental relacionada ao empreendedorismo. Confira:

 

Como as empreendedoras podem cuidar da saúde mental em meio ao dia a dia de trabalho?

Acredito que estabelecendo limites, não abrindo mão do lazer e vida social, trabalhando no exercício da não-procrastinação, tendo hábitos saudáveis e fazendo terapia.

Como não se cobrar tanto quando você trabalha sozinha?

Uma agenda, planner, buscar algo nesse sentido que funcione para si mesma pode ajudar. Com o auxílio desses dispositivos, é possível organizar melhor o tempo e controlar a ansiedade.

Quando colocamos no papel as tarefas que temos que fazer, muitas vezes percebemos que damos conta e que poderíamos estar catastrofizando ao achar que eram impossíveis de serem concluídas. Organizando melhor o tempo e usando desses limites, estabelecemos uma rotina mais tranquila e conseguimos regular nossa autocrítica, a fim de valorizarmos nossas conquistas e não nos cobrarmos excessivamente.

Como uma psicóloga pode ajudar as mulheres que têm seu próprio negócio?

Na abordagem que eu sigo, a terapia cognitivo-comportamental, partimos do princípio de que não é a situação em si que determina a forma como a gente se sente, mas sim como enxergamos aquilo que acontece com a gente.

A terapia pode ajudar a acertar essa visão, evitando distorções cognitivas – que são muito comuns no nosso dia a dia e as maiores causadoras da ansiedade. Interpretando o que acontece conosco de acordo com a realidade, lidamos com os problemas de uma maneira mais efetiva, tomamos melhores decisões e evitamos a sobrecarga física e mental que empreender pode causar.

Alémdisso, a partir do treino de habilidades sociais, é possível aprimorar a assertividade – habilidade importantíssima e super necessária de ser desenvolvida especialmente em mulheres num mercado de trabalho muitas vezes opressor e machista.

Por que você acha que a síndrome de Burnout está tão comum?

O esgotamento característico da síndrome de Burnout acaba sendo frequente no mundo em que vivemos principalmente em função do sistema capitalista ao qual estamos inseridos.

Este visa lucro acima de todas as coisas, ignorando o nosso bem estar em prol de uma produtividade exacerbada e muitas vezes inatingível, que faz com que pensemos nunca estarmos produzindo o suficiente – olhamos para nossas falhas com uma ênfase muito maior do que para as nossas conquistas, tornando-nos eternas devedoras de nós mesmas.

Como você faz para ter equilíbrio no seu dia a dia?

Organização, limites e terapia. Aceitando aquilo que não posso mudar, me comprometendo a mudar aquilo que é possível e valorizando as minhas pequenas vitórias cotidianas mais do que aquilo que, por “n” motivos, talvez não tenha conseguido fazer.

E você empreendedora, o que faz para cuidar de sua saúde mental no dia a dia? Conte para a gente nos comentários!

Como empreender sendo assistente virtual? Entrevista com Jaiane Santos

Você é uma pessoa organizada e adora ajudar os outros a serem mais eficientes? Saiba que esse é um talento valioso e tem gente ganhando dinheiro com isso. Hoje a entrevista é com a empreendedora Jaiane dos Santos, que é assistente virtual e fundou a empresa JCS.

Confira abaixo nosso bate-papo com ela e se inspire para começar o seu negócio na área se serviços remotos!

Por que decidiu empreender e como foi o processo de criar o seu negócio?

Eu buscava uma mudança na minha vida profissional, queria mais passar mais tempo com meu filho e ainda fazer o que gosto! Primeiro eu fiz um curso de Assistente Virtual, chamado Como ser assistente virtual da Camile Just. Depois fiz minha proposta de valor, planejamento e abri o meu MEI. Trabalhei como compradora durante oito anos, para pequenas e médias empresas.

Pensando nas minhas habilidades e conhecimentos, em tudo que vivi até aqui… Decidi que era hora de criar uma alternativa de negócio, na qual eu pudesse utilizar toda a minha expertise, meu empenho, dedicação e foco! Para auxiliar todos os empreendedores que eu puder, a ter mais foco no seu negócio.

Um dos seus maiores diferenciais é fazer com que seus clientes ganhem mais tempo. Como faz para que a rotina deles seja mais eficiente?

Proporciono mais tempo para os clientes, eles deixam de fazer as atividades mais burocráticas, para que possam focar no próprio negócio, realizo as tarefas que não estão relacionadas às suas atividades centrais ou ao seu negócio principal, facilitando e apoiando a estratégia da empresa ou profissão, tudo realizado remotamente.

Quais foram os maiores desafios do seu negócio até agora e como você fez para superar?

Minhas maiores dificuldades foram a prospecção de clientes e o trabalho home office. Trabalhar em casa e me regrar nos horários foi bem complicado no começo, tive que me planejar melhor com cada tarefa diária, mas agora está tudo mais organizado e meu dia a dia flui melhor. Quanto a prospecção ainda estamos trabalhando nisso, mas está evoluindo, conseguindo parcerias, com colegas que me auxiliam nessa parte.

Você trabalha sozinha ou conta com ajuda de outras pessoas na sua empresa?

No momento trabalho sozinha, tenho algumas parcerias, mas na empresa sou só eu mesmo.

Qual empreendedora mais te inspira e por que?

Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe! Aprendi muito sobre finanças com ela, é uma mulher de muita garra e foco no que quer, admiro muito isso.

Quais são as suas dicas para empreendedoras que trabalham com serviços?

Indico sempre fazer um planejamento bem minucioso do negócio, com todas os aspectos que interferem o dia a dia do empreendedor: abertura da empresa, estratégia, prospecção, financeiro, valor dos serviços e serviços prestados. Isso antes de começar as atividades da empresa, para que não tenha problemas no futuro.

Muito foco e otimismo também porque não é fácil, tem dias que dá aquela vontade de desistir, mas tem que se manter sempre focada em suas metas e nunca desistir. No ramo de serviços indico também, sempre fazer parcerias com empreendedoras que não tenham a mesma expertise que você, para que possa complementar o seu negócio!

E você, também é uma empreendedora de serviços? Conte com a gente para atrair novos clientes com a internet! Peça seu orçamento de marketing digital e retornaremos o mais breve possível.

“Moda é importante, mas as pessoas são mais”: as dicas da Assinatura de Estilo

O seu sonho é ser uma consultora de estilo de sucesso? Essa é uma ótima maneira de trabalhar com moda sem necessariamente ter uma marca ou ser uma comunicadora do meio.

Não pense que é fácil, mas pode ser muito recompensador transformar a autoestima das pessoas e passar seus conhecimentos sobre o ato de vestir-se. Para falar sobre essa linda profissão, conversamos com as meninas da Assinatura de Estilo.

Carolina Barbosa e Carla Strauss são as fundadoras da consultoria, atualmente são parceiras do Me Poupe, de Nathalia Arcuri, e bombam na internet. Confira as dicas da dupla:

44992568_1857352771053456_4869986498365095936_n

Como foi o processo e abrir uma empresa na área de consultoria de estilo?

A primeira coisa que fizemos foi definir o nome da empresa, providenciar os registros de marca e de domínio (internet) e buscar um profissional para fazer a identidade visual. Já tínhamos desenhado desde o início o serviço carro-chefe da empresa e o resto (site, redes sociais, controles e políticas internas) fomos preparando e ajustando no nosso dia a dia.

A Assinatura de Estilo surgiu despretensiosamente, como “apenas” uma empresa de consultoria de estilo. Originalmente, nossa ideia era atender pessoas que precisassem de ajuda para conhecer e lapidar seu estilo por meio de informações técnicas e autoconhecimento. Com a evolução do nosso trabalho e a demanda da nossa audiência, passamos também a focar em produção de conteúdo.

Qual é a maior dificuldade na hora de atender as clientes nesse segmento?

Mostrar o custo X benefício do trabalho ANTES dele acontecer.

Todas as vezes que atendemos alguém que não tem nenhuma referência prévia do nosso trabalho (que não teve indicação de alguém próximo que já tenha passado pelo processo de consultoria de estilo) recebemos feedbacks maravilhosos relatando que o investimento se pagou em pouquíssimo tempo. Tanto com relação ao dinheiro (pois o cliente deixou de gastar com coisas que não precisava) quanto com relação ao tempo diário gasto escolhendo o que vestir.

Como o processo de aprendizado depende de cada pessoa atendida, esse benefício às vezes é percebido logo na primeira sessão e às vezes ele demora um pouco mais para florescer. Mas invariavelmente as pessoas nos relatam coisas muito semelhantes sob esse aspecto.

Mostrar isso ANTES da contratação é a parte mais difícil.

Como vocês fazem para se divulgar?

Parcerias com pessoas e empresas que tenham sinergia com a nossa missão e redes sociais. Recentemente investimos na produção de conteúdo em vídeo, com nosso canal no YouTube que em breve completa um ano, pois sentimos a necessidade de aprofundar algumas discussões.

O que foi mais difícil aprender nesse tempo de empresa?

Que empreender é um eterno trocar os pneus com o carro andando – risos.

Não dá muito tempo de fazer as coisas serem perfeitas, temos de ir testando e ver o que realmente funciona. Nem sempre um serviço, post ou vídeo performa da maneira que acreditamos que performaria e está tudo bem. O importante é não se apegar e ir fazendo as adaptações necessárias para não perdermos a nossa identidade e seguirmos atendendo ao que a audiência e os clientes pedem.

Dêem uma dica para quem deseja empreender na área de moda.

Moda é importante (afinal, amamos moda, não é a toa que estamos no mercado de consultoria de estilo), mas as pessoas são mais.

Tanto é que dizemos que a Assinatura de Estilo não trabalha com moda. A Assinatura de Estilo trabalha com gente.

Curtiram a entrevista? Sigam o Instagram das meninas, é @estiloassinatura!

Vender bem e fidelizar clientes na moda, com Leticia Azadinho

O Instagram não serve apenas para compartilhar fotos lindas do seu dia a dia e se informar sobre as novidades de seus amigos. Ele é uma poderosa ferramenta de vendas e pode alavancar o seu negócio!

Para pegar boas dicas sobre o assunto, conversamos com a Leticia Azadinho, dona do perfil @armarinhodale na rede social. Ela usa a plataforma para divulgar as peças da marca Farm, para a qual trabalha.

Essa é a prova de que você não precisa ser dona de uma empresa para inovar a usar a internet a seu favor. Confira agora a nossa conversa com a Leticia:

 

Qual é a melhor parte de trabalhar com moda?

A melhor parte é poder estar por dentro de todas as tendências sempre! Além de poder inspirar as clientes que consomem na loja.

Qual é a sua dica para vender mais em qualquer época do ano?

A dica é você conhecer seu produto e saber o valor e a história que ele tem!

Como tornar uma cliente fiel?

Fazer com que ela se sentia especial e sempre estar em contato, mandando as novidades de acordo com o gosto dela.

Como você divulga o seu trabalho?

Ao final de cada atendimento faço a divulgação do meu código de desconto para as clientes, além de ter criado um Instagram de divulgação.

Qual dica você dá para quem deseja vender mais pelo Instagram?

Estar sempre atualizada! Postar todos os dias as novidades e procurar pessoas que possam te ajudar a ganhar seguidores (que sejam possíveis compradores).

 

Gostou das dicas de vendas da Lê? Se o seu desejo é iniciar a sua própria marca de moda, leia este post com a participação da designer de moda gaúcha Thelma Kaminski.