Empreendedoras contam os filmes favoritos para inspirar na quarentena

Ganhou tempo em função da quarentena? Que tal se inspirar vendo filmes de empreendedorismo? Para te ajudar, convidamos cinco empreendedoras e elas falaram seus filmes favoritos para inspirar quem está empreendendo. Confira:

 

Aurecleni Leite – Personal Shopper de Beleza, Saúde e Bem-estar

78924162_3624507644227741_3593232453730304000_n

Indico o filme Joy: Um Nome de Sucesso. Fala de perseverança, determinação, buscar seus sonhos e objetivos. Transformar suas ideias em grandes oportunidades e negócios, agregar valor.

Catarina Ruter – Mentora de negócios para mulheres

37304841_2114718691890675_7295870441887891456_n

Indico a série Self Made, sobre a vida de Madam C. J. Walker. Vale total para esse mundo do empreendedorismo. É uma história incrível para esse momento de coronavírus, de lidar com adversidades. Faz muito sentido.

Cristina Porto Vesz – Consultora estratégica para mulheres

91941589_2121634607982007_6569180950570205184_o

Tem um filme que eu gosto muito que é sobre a Coco Chanel e se chama Coco antes de Chanel. É muito interessante ver a história dela antes da fama, como ela teve de se impor em um mundo masculino, onde trabalhar não era “coisa de mulher” e como ela impôs sua vontade de trabalhar com delicadeza e personalidade, se tornando o ícone que ela representa até hoje!

Manoela Doná – Empresária no Triptofanos e criadora do @mulheres.de.alcance

82279089_2481386968656740_8997921811849019392_n

O meu preferido é o À procura da Felicidade, porque o propósito maior da vida é ser feliz, mas não significa que isso não exija superação e muito trabalho!

Michele Marques – Analista Comportamental e Mentora de Carreiras

48391806_2291422077587511_8122307430508920832_o

Um filme bem marcante para mim foi À procura da Felicidade. Me senti desacreditada muitas vezes durante a minha história, assim como muitas pessoas, e esse filme é inspirador pela persistência e principalmente pelo desejo de Chris em realmente conquistar um lugar melhor, em acreditar que ele podia ser quem quisesse e ele foi lá e fez.

Outro filme que amei foi O menino que descobriu o vento, pela vontade genuína que Malawi tem em buscar alternativas para o vilarejo onde vivia e melhorar a vida de todos, ele foi atrás do que precisava, buscou conhecimento necessário para transformar uma ideia em algo que repercutiu positivamente na vida das pessoas.

O poder feminino nas profissões em 5 filmes

É comum nos identificarmos com filmes de super-heroínas, que nem a Mulher Maravilha, ou personalidades históricas, como Frida Kahlo. O fato é que eles nos proporcionam uma visão ampla da realidade, mesmo que utópica, e dão subsídios para unirmos racionalidade e emoção.

Contudo, já não basta mais dar vida aos sons e imagens. Precisamos trazer as discussões para fora das telas. E nós temos poder o suficiente (e de sobra) para a transformação. Quer ver só?

Os Princípios de Empoderamento das Mulheres, publicação conjunta da ONU Mulheres Brasil e Rede Brasileira do Pacto Social, sugerem a promoção do poder feminino como essencial para estabelecer sociedades mais estáveis e justas. De acordo com o relatório de 2012 do Banco Mundial, elas representam mais de 40% da mão de obra global; 43% da força de trabalho atuante e mais da metade dos estudantes universitários. A r(e)volução já começou!

Sabendo que você pode se reconhecer em personagens de filmes e que existe um poder transformador na sua essência, selecionamos cinco longas-metragens que retratam mulheres empoderadas e inspiradoras. Confira:

  1. Mulher-Maravilha (2017)

Com direção de Patty Jenkins, Mulher-Maravilha é um símbolo de luta contra o patriarcalismo do século XX. Ela ignora as regras sociais da época e utiliza sua força para o que é realmente necessário: o fim da Grande Guerra. A interpretação ficou com Gal Gadot – artista que defende publicamente a igualdade de gênero em Hollywood.

  1. Frida (2002)

Drama, amores, dores e artes visuais. Para além disto, o longa-metragem sobre Frida Kahlo apresenta a quebra de tabus em um mundo que naturaliza a submissão feminina. A pintora mexicana é a mulher que não se importa com padrões e almeja o reconhecimento de seu talento. Infelizmente, a visibilidade veio apenas depois de sua morte com a segunda onda feminista, entre os anos 60 e 70. Atualmente, também podemos lembrar de seu poder nas estampas de bolsas, t-shirts e editoriais de moda.

  1. Estrelas Além do Tempo (2016)

O filme é o retrato real de três mulheres negras cientistas da Nasa nos Estados Unidos dos anos 60. Evidentemente, naquela época o preconceito era uma atitude natural, beirando o absurdo. Mas o indicado ao Oscar de 2017, em três categorias, trabalha isto de forma leve e didática, mostrando que as mulheres são superpoderosas em qualquer área profissional que escolher para sua vida.

  1. Histórias Cruzadas (2011)

Eleve seus desejos de justiça e igualdade com este longa-metragem que também aborda a segregação racial. Uma jovem escritora, entre palavras, força e indignação perante à sociedade, dá voz para as empregadas domésticas das famílias ricas e brancas da década de 60. O livro se torna a arma contra a opressão social e demonstra que atitudes corajosas mudam a realidade, mesmo depois de duras lutas.

  1. The Post: A Guerra Secreta (2017)

Por fim, mas não menos irrelevante, este filme une luta feminina e imprensa. A personagem de Meryl Streep (Katharine Graham), proprietária do The Washington Post, é continuamente silenciada nas tomadas de decisões sobre o escândalo dos Pentagon Papers – documentos ultrassecretos do governo norteamericando que detalhavam os planos sobre a Guerra do Vietnã (1995 até 1975) e que foram vazados. Será que eles foram publicados? Só assistindo!

E depois que assistir este ou outros de nossa indicação, não esqueça de compartilhar conosco sua opinião! Lembre-se sempre: “Por trás de toda mulher bem-sucedida existe ela mesma”.